Liberdade

Por: alma lusitana

Por onde passo nada existe para comentar.


As palavras, seguem com o vento
e desvanecem , silenciosamente
na claridade hipnótica suscitada
pela reflexão da luz solar sobre a lua.


Uma beleza singular, que leva a minha alma
a vaguear livremente.


Sinto o desejo incontrolável
de poder acompanhar os pássaros
que seguem pelas avenidas do firmamento
numa liberdade sem fronteiras.


Tento,desesperadamente, esquecer este mundo louco
que o homem moldou à sua própria imagem.
Doei de livre vontade, todos os meus bens corpóreos
a esse mundo egocêntrico e consumista.


Ofereci-me ao caminho sem nada.
A minha casa é a estrada.
Possuo como riqueza, toda a beleza
que a natureza gratuitamente me oferece.


Nada mais preciso para ser feliz... para ser livre.

Visualizações: 757